Newsletter

Receba todas as nossas novidades. >>
BIODIVERSIDADE  >  Fauna  >  Aves



Aves

No Parque Boticas - Natureza e Biodiversidade estão referenciadas 68 espécies com probabilidade de ocorrência, das quais foi possível confirmar 43 nas prospeções de campo.

As aves, como grupo, apresentam uma característica única que as diferencia do resto dos animais: as penas, utilizadas para o isolamento térmico e para o voo, mas também para camuflar-se perante predadores ou para ajudar no cortejo, sendo no geral mais vistosos os machos que as fêmeas, entre outras funções.

As aves apresentam adaptações morfológicas interessantes relacionadas com a capacidade de voar, como a transformação dos membros anteriores em asas, ossos leves e ocos e um sistema respiratório altamente eficiente constituído por pulmões e sacos aéreos.

O sistema digestivo também é peculiar. O esófago apresenta uma bolsa distensível denominada papo, onde o alimento sofre algum amolecimento enquanto é aí armazenado. O estômago propriamente dito está dividido em duas porções, o proventrículo onde se inicia a digestão química do alimento e a moela, compartimento este muito musculado onde são triturados os alimentos.



FICHAS DE ESPÉCIES:


Águia-calçada (Hieraaetus pennatus)

Águia-cobreira (Circaetus gallicus)

Águia-d’asa-redonda (Buteo buteo)

Alvéola-amarela (Motacilla flava)

Alvéola-branca (Motacilla alba)

Alvéola-cinzenta (Motacilla cinerea)

Andorinha-das-barreiras (Riparia riparia)

Andorinha-das-chaminés (Hirundo rustica)

Andorinha-das-rochas (Ptyonoprogne rupestris)

Andorinha-dáurica (Hirundo daurica)

Andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum)

Andorinhão-preto (Apus apus)

Carriça (Troglodytes troglodytes)

Cartaxo-comum (Saxicola torquatus)

Chamariz ou Milheirinha (Serinus serinus)

Chapim-azul (Parus caeruleus)

Chapim-de-poupa (Parus cristatus)

Chapim-preto (Parus ater)

Chapim-rabilongo (Aegithalos caudatus)

Chapim-real (Parus major)

Chasco-cinzento (Oenanthe oenanthe)

Cia (Emberiza cia)

Codorniz (Coturnix coturnix)

Coruja-do-mato (Strix aluco)

Cotovia-dos-bosques ou Cotovia-pequena (Lullula arborea)

Cuco (Cuculus canorus)

Dom-fafe (Pyrrhula pyrrhula)

Escrevedeira-de-garganta-preta (Emberiza cirlus)

Estorninho-preto (Sturnus unicolor)

Estrelinha-real (Regulus ignicapillus)

Falcão-abelheiro (Pernis apivorus)

Felosa-do-mato (Sylvia undata)

Felosa-do-papo-branco ou de bonelli (Phylloscopus bonelli)

Felosa-ibérica (Phylloscopus ibericus)

Ferreirinha (Prunella modularis)

Gaio (Garrulus glandarius)

Gralha (Corvus corone)

Laverca (Alauda arvensis)

Melro (Turdus merula)

Melro-d’água (Cinclus cinclus)

Mocho-galego (Athene noctua)

Noitibó (Caprimulgus europaeus)

Papa-amoras (Sylvia communis)

Papa-figos (Oriolus oriolus)

Pardal (Passer domesticus)

Pardal-montês (Passer montanus)

Pato-real (Anas platyrhynchos)

Pega (Pica pica)

Peneireiro (Falco tinnunculus)

Perdiz (Alectoris rufa)

Pica-pau-malhado-grande (Dendrocopos major)

Pica-pau-verde (Picus viridis)

Picanço-de-dorso-ruivo ou vermelho (Lanius collurio)

Pintarroxo (Carduelis cannabina)

Pintassilgo (Carduelis carduelis)

Pisco-de-peito-ruivo (Erithacus rubecula)

Pombo-torcaz (Columba palumbus)

Poupa (Upupa epops)

Rabirruivo-comum (Phoenicurus ochruros)

Rola (Streptopelia turtur)

Rouxinol-comum (Luscinia megarhynchos)

Tartaranhão-caçador (Circus pygargus)

Tentilhão (Fringilla coelebs)

Tordeia (Turdus viscivorus)

Toutinegra-de-barrete-preto (Sylvia atricapilla)

Trepadeira-azul (Sitta europaea)

Trepadeira-comum (Certhia brachydactyla)

Verdilhão (Carduelis chloris)